• siga o )feminal( no twitter
  • comunidade )feminal( no facebook
  • comunidade )feminal( no orkut

Receita de criar

9 de fevereiro de 2021

letras palavras dicionários vários

do grego parabolé, palavra

leituras, muitas, poetas escritoras

ideias doces corrosivas ironia humor

misérias tragédias alegrias júbilos humanos     

drama trama nó clímax desfecho

pimenta mostarda cebolinha verde

impactofinal personagens construções

                  fiapos restos diurnos noturnos

                  monólogos fluxos que jorram

                  diálogos focos narrativos salsinha

                  limão molho inglês vinho do porto

                  metáforas símbolos rimas brancas

                  subjetividade criador e criatura

                  louro alho cominho tomilho

 vírgulas pontos reticências

                  travessões aspas itálico

                  dois pontos pode ser um up  

olhos de escutar ouvidos de enxergar

paladar olfato tato temperatura

máscaras espelhos emoções coentro gengibre

noites luminosas dias trevosos

chocolate sorvete raiz forte

afogue o superego, não critique

abandone censuras prévias

mexa o caldeirão do inconsciente

arquétipos anima animus arcanos personas

frase fato versão imagem entrelinhas borrões

desvista-se como cebola, às vezes dói      

arqueologia que descasca camada

após camada da psique, o demasiado humano

açafrão manteiga alecrim

              afeto libido pulsão adrenalina

                    orégano cerejas serotonina até altas horas

                    deslocar inverter suprimir condensar sublimar

                    manjericão conhaque amendoim

                    não receie perder o rumo   

                    até mesmo a consciência,

                    não-revele desvele transborde

                    depois corte enxugue lapide

                    música velas incenso podem ajudar

                    silêncio solidão essenciais

anotações rabiscos lembretes noz moscada

Anaïs Nin adverte: a escritura feminina nasce

das ‘células uterinas da mente’, sangue-leite

azeitona baunilha pepininho   

diferenças semelhanças cores formas

                febre estranho fantástico, o duplo

polaridades contrários dicotomias

devaneios rêverie cenourinha

inquietação desassossego

sensibilidade audácia transgressão

hortelã nozes picadas chantilly

inspiração técnica, domínio do idioma

fantasia imaginação ativa criadora

realidade mentira verdade reflexão

ervas alcaparras cravo e canela

adjetivos, advérbios, conetivos, vá com calma

alerta com obviedades clichês banalizações

verbo e substantivo: ouro da criação!

conte relate narre polvilhe cronique poetize erotize    

menta páprica gomos de laranja cogumelos

                  deixe em banho-maria no computer

                  por uns tempos, releitura

                  não explique nunca: a leitura é do leitor

                  e não se surpreenda: o mistério da

                  criação não se desvela jamais

                  literatura é doação de amor jouissance

                  fermento passas sálvia amêndoas

                  (im)possível receita.

Berenice Sica Lamas  –  Psicóloga poeta escritora